A elasticidade é adolescente

Publicado em 06/07/2015


Uma interessante comparação do corpo humano está contida no livro “Sementes da vitória", em que o autor Nuno Cobra (ex treinador de Ayrton Senna), compara o corpo a um elástico, onde ao se exigir muito dele, como noites sem dormir, utilização de álcool e muito trabalho, o corpo estica, e depois só voltará ao normal quando tiver a oportunidade de descanso. Por isto, Nuno Cobra propõe que tenhamos horários definidos para dormir e critérios alimentares e atividade física, e quando necessitarmos de um esforço maior, por alguma atividade de trabalho, o corpo conseguirá esticar a ponto de não sofrer graves consequências. Nuno Cobra lembra que o corpo não pensa e por isso devemos discipliná-lo em suas ações.

Comparando a questão do elástico a vida dos adolescentes, podemos entender que nesta etapa o ser humano está em constante processo de ir e vir, onde estica e afrouxa as suas ações. Porém, aqui é que mora o perigo, sendo a adolescência uma fase de mutações, vemos excessos acontecerem principalmente em relação ao sono e ao álcool. O sono que muitas vezes é interferido pelas noitadas de finais de semana vai trazer um estresse acentuado na função neurológica do adolescente a ponto do mesmo não conseguir produzir mecanismos de ações reflexivas, interferindo drasticamente em sua produção intelectual. Por isto, o adolescente deve ter um controle sobre a frequência de festas noturnas para não cair na impotência  educacional . Além das festas, temos as noites sem dormir provocado pelo acesso à internet por jogos eletrônicos, filmes televisivos e o apego ao celular pelas redes sociais.

O álcool traz o agravante de se incorporar na estrutura sanguínea do adolescente, levando-o a transformar-se em um alcoólatra sem querer. Pois a química do sangue absorve o álcool no processo de transformação física, que passa a ser uma necessidade para o corpo. Aquilo que era apenas lazer etílico pode se transformar em um pesadelo para o resto da vida dos adolescentes.

Como o corpo não pensa, e a elasticidade pode levar a um afrouxamento generalizado, é necessário criar mecanismos de controle, que repetidamente vai sendo incorporado como hábito à autonomia educativa que o adolescente por si só não possui, pois ainda está em processo de amadurecimento. Assim sendo, ele necessitará de pessoas adultas que assumam o papel de monitores ativos e positivos, porque na adolescência, todo adulto que se fizer presença autoritária e antipática vai se dar muito mal nos seus resultados. Por isto que os pais educadores e parentes devem se destituir da imagem de poder na relação e cativar os adolescentes para que por eles mesmos assumam posturas de vida, que deverá ser monitorada diariamente, não sendo possível traçar planos a médio e longo prazo, mas sim planos do aqui e agora. E para que os resultados sejam mais satisfatórios, é imprescindível que os monitores adultos sejam pessoas que façam seu autocontrole corporal e tenham uma vida coerente com o que estão orientando aos adolescentes. Já vi conduta de pais  e educadores que até se submeteram a uma abstinência alcoólica, mesmo gostando de beber, para que pudessem ter maior convencimento com os adolescentes.

Por isto, traçar metas de horários para acordar, comer e dormir é de fundamental importância, sabendo que na adolescência, 8 a 10 horas de sono são imprescindíveis. Ter atividade esportiva diária e se programar para leituras diárias. Também tem sido muito incentivado que tenham uma boa ocupação de trabalho extra escolar onde assumam compromissos. Algo que se eles não executarem ninguém fará por eles.

Lembrem-se, uma pequena dose de álcool no sangue leva mais de 7 dias para o corpo metabolizar e expelir. Também é bom estar atento que uma noite não dormida, o corpo levará 7 dias para recuperar esta noite. Por tudo isto, nesta fase da elasticidade adolescente, é bom prevenir para que o elástico possa continuar a sua elasticidade por toda a vida e não afrouxe logo na adolescência.

E para finalizar, educar a mente do adolescente para momentos de interação espiritual, pela oração (dentro da sua escolha religiosa). esta atividade favorece a estrutura emocional. Pesquisas revelam que adolescentes que fazem vínculos espirituais tendem para um melhor  desempenho profissional na vida adulta.


Compartilhe:

 




Visitas: 258

Entre em contato