2017 sem ilusões, mas com esperança

Publicado em 30/12/2016

Em 2017 a crise mundial e nacional vai se agravar! Triste afirmativa para começar um texto de final de ano. Mas o detalhe está em cada um de nós, que com esperança vamos continuar construindo a unidade por um terra sem males, por um mundo onde todos sejam um, pela civilização do amor. Não podemos camuflar a realidade e ficar desejando um 2017 cheios de alegrias, sucesso e glórias. É necessário colocar o “pé no chão” e ter a esperança por um mundo melhor , sabendo do contexto mundial e nacional. As mensagens de auto ajuda, movidas a mensagens neurolinguísticas não é a forma mais adequada para entrarmos em 2017, pois assim temos a tendência de nos decepcionarmos diante da realidade. 

Continuar lutando pela paz, pela equidade social, pela quebra de barreira entre as classes, raça, gênero é um caminho a caminhar. Convoco todos e todas a continuarem sendo cidadãos imprescindíveis. Destes que não desistem jamais. 

Sabemos que Trump vai ser o que ele é e que todos sabem o que ele é.  E só por este fato já temos motivos de sobra para vermos a insurgência dos oponentes que estão fora do eixo ocidental. Mais atentados, mais mortes, mais medo e mais insegurança.

Sabemos também, que nosso país está nas mãos de um presidente sem legitimidade. Chegamos neste ano a conclusões que amedrontam, já era de nosso conhecimento que a direita brasileira era corrupta, mas agora já temos certeza de que a esquerda também é corrupta. Estamos num atoleiro longitudinal e transversal de corrupção, “se gritar: ‘pega ladrão!!!!’, não fica um meu irmão!”. Assim nós vamos sofrer uma crise maior que a de 2016. 

Observamos que hoje o Ocidente tem uma voz pela paz, solidariedade e misericórdia, que é o papa Francisco, porém, na própria Igreja Católica observamos grupos oponentes ao papa, os ultra conservadores. Que desejam uma Igreja de regras “moralistas” para os outros viverem. Aqueles mesmos que Jesus Cristo já chamava de “hipócritas”. Estes que querem uma igreja sem comprometimento social e que vem dividindo as comunidade e se esvaziando de jovens contemporâneos. 

Diante das previsões nada otimistas, temos que redobrar nossa esperança lutando pela construção da paz. Vamos passar 2016 e chegar em 2017 com o otimismo utópico mesmo parecendo ingênuo. Esta utopia que nos mobiliza a agirmos. 

Assim, que seu 2017 seja uma imersão na realidade, sem maquiagens. Simplesmente com olhar de esperança, com as mãos do trabalho e com os pés de caminheiros incansáveis. 


Compartilhe:

 




Visitas: 348

Entre em contato