Encontrarei um Profeta

Publicado em 01/08/2015

Encontrarei um Profeta – Ode à Dom Aldo Gerna
                      

    Por ocasião dos 44 anos de ordenação episcopal de Dom Aldo Gerna,celebrada neste dia 02 de julho de 2015 na Catedral de São Mateus, durante o retiro Paroquial das Santas Missões Populares, recuperei uma cena de viagem turística, quando ainda nem imaginava residir no Estado do Espírito Santo. Foi no mês de julho de 1989 quando passeava em São Mateus com minha esposa Maria Celina, na época namorada. A Catedral de São Mateus estava recém inaugurada, e pudemos visitar Dom Aldo em sua residência  por intermédio de Pe. Domênico Salvador que na época atuava em Montanha – ES.

    Dom Aldo recebeu-nos com muito entusiasmo, e nós com muita alegria, aproveitamos o máximo daquele momento. Afinal de contas Dom Aldo era uma referência nacional para os trabalhos de CEBs. A Diocese de São Mateus  era uma referência da organização social e comprometimento pastoral junto aos empobrecidos. Após o cafezinho, Dom Aldo nos convida a visitarmos a Catedral. Todo entusiasmado, mostrava-nos os detalhes da obra e com especial atenção aos painéis artísticos,  preocupação pelo belo, digno dos grandes pensadores. Encantados pelo encanto de Dom Aldo e sua vitalidade, ao sairmos da Catedral, avistamos um carro preto com vidros pretos, e imediatamente Dom Aldo, com ar de preocupação diz: - “...vamos entrar rápido pois estou sendo ameaçado por pistoleiros...”; nos explicando a complexidade da luta por terra na região, e do sofrimento que muitos líderes estavam passando naquele período. Na oportunidade, falou-nos do latifúndio e já tinha uma preocupação com o “Deserto Verde”. Conhecia ali um PROFETA, que imbuído do espírito de libertação em Jesus Cristo, pastoreava seu rebanho com os ares da liberdade. Um Cristianismo comprometido, conjugando a Fé, a Esperança e o Amor.  O amor no seu mais alto tom – “de se dar a vida por quem  se ama”-. Ao perguntarmos a Dom Aldo, se aquela situação de ameaça, lhe causava medo, ele refletia conosco que este era o fruto de um comprometimento cristão, o martírio. O que me fez lembrar as palavras de Dom Balduino: - “Uma igreja sem mártires, é uma igreja descomprometida com o Evangelho encarnado no povo”.

    Aquele encontro, juntamente com as imagens deste belo Estado do Espírito Santo, despertou em nós o desejo de fixarmos moradia em São Mateus. Quando leio os Profetas  da Bíblia, com a tentação de imaginar que eles ficaram na história registrada, remeto-me às homilias de Dom Aldo em suas belas celebrações  na Catedral de São Mateus e desfruto da possibilidade de beber na fonte, as palavras de  um profeta tão perto de nós – Dom Aldo Gerna.


Compartilhe:

 




Visitas: 233

Entre em contato