FIM DE ANO, FÉRIAS E CARNAVAL PASSARAM! MAS ANGÚSTIA FICOU?

Publicado em 21/02/2018


Aquela angústia que “bateu no peito” no fim do ano, que não saía do sentimento e dava a sensação de que havia a instauração de uma depressão, anunciava seu término com as projeções das festas de fim de ano.

Natal e os presentes, o encontro com os familiares distantes e amigos. As comemorações da empresa, grupos de trabalho e instituições para celebrar mais um ano de muito trabalho. O tão esperado ano novo e a queima de fogos, champanhe, uvas e uma bela roupa branca para iniciar o novo ano com o “pé direito”. Depois o verão, férias da criançada e muita praia, passeios. Às vezes, mesmo trabalhando, o janeiro anuncia fins de semana com alegria, festas, rodas de amigos e muita curtição, piscinas, praias e praças. Logo em seguido o carnaval anunciando a estação maior do alegria, cores mil, sons e fantasias.

  Olha só, lá no fim do ano aquela angústia depressiva tinha tempo marcado para passar, pois sucedia um longo período de pura alegria e descontração. Mas no fim, este período passou e a crença que foi colocada na felicidade de fim de ano, férias e carnaval não deu o resultado esperado.

Tudo passou, mas a angústia e depressão continuaram pulsando, não passaram. E agora? Esperar mais o quê? Esperar que este sentimento se transforme em patologia depressiva? Basta! Agora é tempo para repensar a vida, buscar uma ajuda profissional. Uma boa pedida é procurar por um profissional de psicologia devidamente registrado no Conselho Regional de Psicologia. É bom ter esta cautela, pois há muitos profissionais no mercado que não são Psicólogos e estão diagnosticando pacientes. Também pode ser um Psiquiatra com especialidade do CRM. Exponha sua angústia e se coloque de coração e mente aberto, para que o profissional possa fazer um adequado diagnóstico.

Com minha experiência, vejo que em muitos casos não há a necessidade do uso de medicação psiquiátrica. Um processo psicoterapêutico poderá ajudar a entender os motivos que mobilizam a angústia ou depressão. Os casos em que só há necessidade de psicoterapia é quando a pessoa está como sintoma sem no, entanto, ter perdas no campo profissional e no cotidiano. Vive normalmente, mas o sentimento está ali contínuo. Por este motivo que o portador desses sentimentos. sem que estejam na ordem de doença, fica protelando a busca por ajuda.

Caso os sentimentos já atinjam um estágio de desmobilização para a vida, ai sim haverá a necessidade de auxílio medicamentoso, que deverá ser realizado pelo médico Psiquiatra.  É sempre bom lembrar que um tratamento só à base de medicação, quando há um quadro que indique o procedimento, não vai ter muito resultado, pois o remédio não pensa. O remédio apenas ajuda a reorganizar a química que o cérebro deixou de produzir a partir dos sintomas da angústia e depressão. Quando a medicação entra, a psicoterapia ajuda para que o paciente entenda a origem de seus sintomas e aprenda a elabora-los até que não venha mais necessitar de medicação, podendo chegar a alta no tratamento. Apenas com a medicação, onde a paciente vai pensar e elaborar?

Muita gente só procura de fato uma ajuda quando a “gota d’agua” já transbordou o copo cheio de água. Quando o sintoma de depressão já está instaurado. Existe uma lógica nesta atitude: Para que uma pessoa procura ajuda por um simples sentimento? Por isto, que tende-se a deslocar nas festas, nas datas comemorativas muita expectativa, como se fosse trazer novas esperanças e resoluções para o sintoma. Assim, entra ano e sai ano, chega carnavais e mais carnavais, aquilo que era um sintoma que já alertava a pessoa para buscar uma ajuda, se transforma em patologia definida. Tornando o processo de tratamento longo e árduo para se observar melhoras.

Desta forma, é melhor prevenir do que remediar. A prevenção é mais barata, o tratamento pode ser muito oneroso ao bolso, correndo o risco daquele sintoma aparentemente leve se transformar em uma depressão crônica. Se a angústia e depressão não passaram é melhor procurar uma ajuda. Assim as próximas festas serão bem mais alegres e estruturadas. A vida poderá ter mais sabor a cada dia vivido.




 


Compartilhe:

 




Visitas: 342

Entre em contato