Colocando as crianças de encontro aos estudos

Publicado em 12/02/2019


As férias passaram e com elas muitos hábitos ficaram cravados no modo de viver das crianças e adolescentes. O principal deles, de brincar sem se preocupar em estudar, ler ou ir à escola. Outro hábito terrivelmente difícil de fazer voltar ao normal nesse tempo de transição de férias/ início do ano letivo  é o de dormir tarde e também de estar preso aos aparelhos eletrônicos, redes, jogos, etc.

Que bom que em fevereiro o mundo escolar começa mais “preguiçoso", já que o esquema educacional  só esquenta depois do carnaval. Neste sentido dá para os pais e responsáveis irem recuperando nas crianças e também nos adolescentes os propósitos de uma agenda que tenha foco nas necessidades educacionais. Neste sentido, deixo algumas dicas, breves, de como ajudar a molecada a voltar no ritmo novamente:

  • Defina o horário para dormir à noite que possa respeitar no mínimo 8 horas de sono noturno. Se for acordar no dia seguinte às 6h, é melhor ir para a cama às 22h. Abaixo dos 8 anos pode ser até 10 horas noturnas de sono.
  • Elimine a TV ligada no quarto na hora de ir dormir. O melhor é que não tenha TV no quarto! Dormir com o televisor ligado, nem que seja para ser uma babá eletrônica, dificulta que a criança e o adolescente entrem em um sono de fato profundo e de descanso.
  • Desconecte os celulares na hora de dormir das redes Wifi ou dos dados móveis. O melhor é tirar o celular do quarto, principalmente para crianças abaixo dos 11 anos. Já com os adolescentes é aconselhável levá-los a tomar esta atitude, mas é preciso monitorar. Aqui indico que os planos de telefonia para adolescentes e crianças sejam de controle e com valor limitado, pois mesmo que o Wifi esteja desconectado na casa, eles não conseguirão ir muito longe nas suas buscas on-line. Aqui cabe uma ressalva para os filhos adolescentes, pois se apresentam com mais resistências e é preciso estabelecer um diálogo e um processo de posicionamento firme sem, no entanto, ser agressivo.
  • Defina horários de estudos fora o tempo de aula na escola e mesmo que neste início haja pouco conteúdo da escola para ser revisado, tente programar temas de estudos e leituras que desenvolvam com o compromisso de darem um retorno. Neste ponto é necessário que o pais ou responsáveis façam um plano de ação e todos os dias verificarem o que foi feito neste tempo "extra" de estudos.
  • Procure selecionar pelo menos dois livros por mês para que leiam independente dos livros que a escola peça. Sabemos que neste ponto as escolas estão na sua quase totalidade bem falhas, pois selecionam uma média de 3 livros/ano aos alunos. Dois livros mês é uma medida excelente para ajudar a moçada a se desenvolver na capacidade interpretativa, pois quem lê livros, lê o mundo. Mas é preciso que peça para fazerem uma resenha escrita do livro ou sentem para que falem do que estão lendo.
Sabemos que não é fácil fazer a criançada e adolescentes entrarem no ritmo logo no início do ano. Mas é preciso ter postura e determinação para os responsáveis diretos, pois se não houver um plano de ação e uma preposição, o início do ano letivo pode ser uma entrada catastrófica na produção acadêmica da garotada, daí as consequências passam a ser sentidas já no meio do ano letivo.



Compartilhe:

 




Visitas: 590

Entre em contato