O ridículo resultado das escolas particulares no ENEM 2014

Publicado em 21/08/2015

 Estava na escola de meus filhos e um professor comemorou o resultado do ENEM que a escola obteve por ter sido a primeira entre as particulares no município de São Mateus-ES. Mas só não revelou a pontuação que foi de 583,39. Imaginem que resultado ruim foi este, tendo em vista que aos alunos da escola são exigidos índice de 70% nas avaliações para serem aprovados, no Enem a escola não obteve nem 60%. Ela está reprovada pelo seu próprio critério.

No Estado do Espírito Santo, nenhuma particular passou a casa dos 700 (70%). Apenas o Ifes de Vitória que é público federal chegou ao índice 700,30. A escola mais cara do estado chegou a 683,44. Pelo que cobram é simplesmente ridículo.

Uma jornalista de telejornal da TV brasileira chegou a dizer que os pais deveriam solicitar o retorno de todo o investimento que fizeram na educação dos filhos das escolas particulares, pelo péssimo resultado no Enem. Das 10 melhores particulares do país, nenhuma atingiu a casa dos 750 pontos, sendo a melhor chegando aos 742,96.
Considerando que os alunos das escolas particulares concorrem fora do sistema de cotas, e para entrar nas melhores universidades do país é preciso atingir uma média de aproximadamente 720 a 860 pontos dependendo do curso, concluímos que as escolas particulares estão vendendo ilusões.

Já sabia disso, ao viver o processo educacional na pele como pai que financia uma escola particular e tentando dizer algo aos técnicos da escola para melhorar o sistema de monitoria dos alunos, com plantão de dúvidas, aulas com mais interatividade prática e conteúdos mais contextualizados, mas vou assistindo este clamor ser voz no deserto que nem se quer consegue ecoar.

A prova do Enem é muito bem estruturada e com certeza veio para denunciar o fracasso da metodologia do ensino médio no Brasil. O que as escolas particulares deste país têm de diferente das públicas estaduais e federais no ensino médio é apenas a cobranças de mensalidades absurdas em relação ao que oferecem.
Mas como me disse o grande amigo Rubem Alves ( in Memória) para mim, ao observar minha angústia sobre o sistema educacional brasileiro, quando em 2000 realizei a primeira Semana Ruben Alves no Brasil : “- Gerson, é melhor você criar sua própria escola...” . Mas estamos precisando fazer acontecer novas escolas dentro das que já existem. É como ter que voltar para o ventre da mãe novamente, e começar do zero.


Compartilhe:

 




Visitas: 260

Entre em contato