ASCENSÃO DA MULHER

Publicado em 18/03/2016

Este tema proposto, nasce da percepção que fazemos das mulheres no cotidiano, pois são delas o legado de conseguirem lidar com diferentes realidades ao mesmo tempo e no mesmo dia. 
A mulher que trabalha, e a cada dia conquistas novas profissões e espaço no mercado de trabalho, sendo cada vez mais solicitada para atividades que há pouco tempo eram só de homens. Que está ligada nos filhos, muitas com os sobrinhos e netos, sempre haverá uma criança com quem se preocupar. Que ocupa uma parte de seu tempo para se cuidar, mantendo sua estética e feminilidade. Estudiosas, capazes de estarem à frente nos melhores concursos e vestibulares. Que se concentram proporcionalmente aos homens em uma relação de quatro para um, isto é, tendem a quase não desenvolver problemas de déficit de atenção.
Todas estas versatilidades que cresce a cada ano, ainda necessitam driblar o machismo histórico dos homens, que ainda insistem em denegrir a imagem da mulher. Recentemente um Juiz não respeitou a Lei Maria da Penha, que trata sobre a proteção das Mulheres vítimas da violência masculina. Ainda a publicidade, que está nas mãos de gurus homens, tende a denegrir e reduzir a imagem da mulher como objeto de cama, mesa e banho. Muitas religiões ainda mantém suas principais lideranças sob o auspício dos homens, cabendo às mulheres os serviços. Quando a religião é de base Cristã, e continuam dando toda autoridade aos homens é por mero equívoco interpretativo da história Bíblica. Na Bíblia, o caminho do povo de Deus se dá pela força das mulheres. Na interpretação teológica de Inácio Larrañaga, a pessoa de Maria, após a morte de Cristo, é a grande responsável para a reorganização dos primeiros Cristãos. A casa de Maria, como é assim nominada até hoje em Jerusalém, que recebe muitos peregrinos do mundo todo, foi o primeiro ponto de encontro dos Cristãos, que viviam na clandestinidade. E até hoje o povo judeu referencia Maria como uma grande mulher.
Atendo há 25 anos em psicoterapia, e hoje estou elaborando um método pessoal de trabalho analítico que denomino Psicanálise Contextualizada. As mulheres representam a maior parte da guinada que estou dando neste método analítico, pois nestes anos, 90% de pessoas que se analisaram por mim, são mulheres. Não porque elas possuem mais problemas, mas por que elas estão mais atentas às transformações dos tempos. 
A mulher de hoje quer conquistar espaços sem copiar os erros dos homens, que ascenderam pelo poder. Quando uma mulher ascende pelo mesmo instrumento de poder que os homens ascenderam, ela tende a se masculinizar, negando sua fisiologia, seu dom de maternidade e até tiranizando. Vejo que este perfil por cópia é realizado por um  pequeno grupo de mulheres.
O Dia internacional da Mulher é marcado por um episódio ocorrido entre mulheres que reivindicavam melhores condições de trabalho em uma fábrica têxtil nos Estados Unidos, e que foram queimadas às portas fechadas por terem se manifestado. Por isto que marcar esta data com debates é sempre a melhor opção, pois do contrário o comércio explora este dia apenas com luvas e paetês sem de fato destacar o momento como celebração de conquistas de direitos e dignidades, para que as mulheres continuem pensando, agindo e se colocando como protagonistas de mudanças na sociedade. 
 É sempre bom lembrar a historiadora Rose Maria Muraro “... as mulheres fazem redes (...) e as redes são solidárias”.


Compartilhe:

 




Visitas: 247

Entre em contato